top of page

O verdadeiro amor liberta – Katia Di Giaimo

Atualizado: 7 de out. de 2020


Escolhas que muitas vezes teremos que abrir mão da presença de algo tão precioso quanto um filho/a, um pai, uma mãe, uma marido/esposa, um amigo/a….


Como é difícil desapegar e libertar!!


Por egoísmo queremos prender quem amamos ao nosso lado, tentando preservar o corpo mesmo doente, acreditando que desta forma manteremos para sempre ao nosso lado. O corpo físico já não pode mais corresponder à uma condição digna de vida e mesmo assim, tentamos ganhar tempo, meses, dias, horas, minutos, segundos ao lado de quem está tentando se despedir.


Nossa energia, tenta prender ao máximo aqueles que amamos, neste momento tão difícil que é dizer adeus e libertar.


Já pude presenciar alguns fatos, onde pessoas em coma, aguardavam a presença de determinado parente para partir, depois que o parente tão querido fez a visita a pessoa desencarnou.


Quando a família relaxa “energeticamente”, porque houve uma pequena melhora…enquanto a família se afasta, irmãos abnegados de luz podem trabalhar no desligamento do corpo físico e espiritual.


São inúmeros relatos a este respeito, e neste desenho animado com muita clareza, (tirando esse ser obscuro que na animação poderia ter sido representado através de um parente próximo, avô ou avó), eles mostram um pouco da projeção astral e em seguida o desprendimento entre o corpo espiritual e o corpo físico.


Quando realmente amamos alguém, em qualquer situação a liberdade é a melhor escolha….

Lindo, emocionante…..




Fonte: The CGBros

85 visualizações1 comentário

1 comentário


Marcia Frederico
Marcia Frederico
11 de jul. de 2021

Que lindo e emocionante. Isso me dá a certeza que preciso amar meus familiares e amigos como se não houvesse amanhã. E entendo que todas as pessoas que passam pelo o meu caminho me dão a oportunidade de evoluir. Me trazem de certa forma um aprendizado. Houveram pessoas em minha vida que deixaram saudades. Pois já partiram. Meus pais, irmãos e um filho que partiu bem pequeno. Mas com o tempo passei a entender que os laços que existiram entre nós de certa forma não se romperam. Me conformo em acreditar que eles estão bem. Não importa o lugar onde estejam. E que as suas passagens nessas vidas foram para as duas evoluções.

Curtir
bottom of page